XV Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas
XVI Encontro Nacional de Perfuradores de Poços
Feira Nacional da Água

DATA: 11 a 14 de novembro de 2008 - LOCAL: Natal - RN

Mensagem da COMISSÃO ORGANIZADORA

Nos últimos dez anos, a comunidade hidrogeológica brasileira tem demonstrado preocupação e debatido, nos congressos da ABAS, temas relacionados à gestão de recursos hídricos subterrâneos. A partir do XII Congresso da ABAS, realizado em 2002 na cidade de Florianópolis, entretanto, vem sendo observado um crescente interesse nesses temas, motivado pelo momento histórico que estamos vivendo.

Esse momento histórico é conseqüência da instituição, em 1997, da Política Nacional de Recursos Hídricos e do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídrico, que se propuseram a “assegurar à atual e às futuras gerações a necessária disponibilidade de água, em padrões de qualidade adequados aos respectivos usos”.

Na esteira da estrutura legal acima referida, a Agência Nacional de Águas - ANA, instalada em dezembro de 2000, veio, como entidade federal, implementar a Política Nacional de Recursos Hídricos e coordenar o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos. Dentre as múltiplas atribuições institucionais dessa Agência, são fundamentais para a consolidação dessa política, o “estímulo à pesquisa e à capacitação de recursos humanos” e o “apoio aos Estados na criação de órgãos gestores de recursos hídricos”.

Em que pese, entretanto, o importante e moderno aparato legal e institucional acima indicado, consideramos dever da ABAS e de todos os profissionais de água subterrânea, alertar os responsáveis pelos destinos do país, para graves e crônicas deficiências nas ações do Estado, na área de recursos hídricos subterrâneos. Encoraja-nos sobremaneira, nesta missão, o fato de que esses recursos vêm sabidamente assumindo cada vez mais, em todo o planeta, o caráter de recursos estratégicos, em face das crescentes demandas e da acelerada degradação do meio ambiente.

Hoje, não são tão relevantes as dificuldades dos órgãos gestores nos aspectos legais, quanto o são nos aspectos mais técnicos da gestão, sobretudo no que diz respeito à carência de equipes e de conhecimento satisfatório dos reservatórios subterrâneos. Trata-se mais, portanto, de propor ações básicas estruturantes que façam as intenções dos textos legais se concretizarem em ações reais de gestão, permitindo decisões conscientes sobre onde, como, quanto e até quando explotar nossas águas subterrâneas.

Assim sendo, exortamos todos os profissionais de água subterrânea à discussão dessas importantes questões, consubstanciadas no tema central “ÁGUA SUBTERRÂNEA PARA HOJE E SEMPRE” do XV Congresso da ABAS que acontecerá em novembro de 2008, na bela cidade de Natal, Rio Grande do Norte.

O XV Congresso da ABAS será realizado simultaneamente com o XVI Encontro Nacional de Perfuradores de Poços e a Feira Nacional da Água. Esse evento reveste-se de especial significado pelo fato de marcar os 30 anos de criação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas – ABAS. Ao longo desse período, a Associação participou ativamente do desenvolvimento da hidrogeologia no país, promovendo congressos, simpósios, encontros de perfuradores e cursos técnicos, além de editar publicações técnicas como os Cadernos Técnicos, a revista Águas Subterrâneas; e o informativo ABAS Informa. A escolha da cidade de Natal para o evento de comemoração dos 30 anos da ABAS é muito oportuna por três razões. Em primeiro lugar, representa uma homenagem à região Nordeste que viu o surgimento e os primeiros passos da hidrogeologia no Brasil, com a criação da SUDENE em fins da década de 50. Em segundo lugar, constitui um reconhecimento ao excelente trabalho que vem sendo realizado pela SEMARH/RN na gestão dos recursos hídricos do Rio Grande no Norte. E, finalmente, nunca é demais lembrar que a Bacia Potiguar, no litoral norte desse Estado, abrigou o famoso Projeto Bacia Escola de Hidrogeologia, desenvolvido pela SUDENE entre 1965 e 1967. Nesse projeto, foi realizado o primeiro mapeamento hidrogeológico e avaliação de reservas, de que se têm notícias no Brasil, e foram formados alguns dos hidrogeólogos pioneiros do país.

A origem do nome Natal vem da data da sua fundação, em 25/12/1599, dia do nascimento de Jesus Cristo. A cidade tem 800.000 habitantes e mais de 40 m² de área verde por pessoa. É conhecida como Cidade do Sol porque são mais de 300 dias de sol por ano em 20 km de praias urbanas. É chamada de Cidade Presépio ou Cidade dos Reis por causa de seu principal ícone, o Forte dos Reis Magos. É também designada de Capital Espacial do Brasil, em alusão à primeira base de foguetes da América do Sul, a Barreira do Inferno, em Parnamirim. Sopram permanentemente ventos alísios na região de Natal e, de acordo com pesquisa da NASA, encontra-se aí o ar mais renovável do continente.

Natal é uma cidade limpa, clara, de ruas e avenidas largas e bem traçadas, com uma vasta rede hoteleira capaz de atender a uma variada gama de condições, desde o simples viajante profissional até os mais sofisticados turistas.

A Comissão Organizadora do XV Congresso da ABAS, do XVI Encontro Nacional de Perfuradores de Poços e da Feira Nacional da Água, juntamente com o povo afável e hospitaleiro de Natal, aguardam a sua participação. O evento será realizado no Hotel Blue Tree Pirâmide, na orla litorânea de Natal, de 11 a 14 de novembro de 2008.

Sejam bem-vindos !!

A COMISSÃO ORGANIZADORA

ACQUA CONSULTORIA
Rua Dr Candido Espinheira, 560 cj 32
CEP: 05004 000 - São Paulo - SP


11 3871 3626